• ondeeudeixei

Casa Cor. Colorida de amor!

“Evento de gente rica, pra gente mais rica ainda.”


Contei no meu instagram que eu sempre tive muito preconceito com a Casa Cor. Acha que era muito fora da realidade e isso me dava, usando a palavra mais sincera: BODE.


Cheguei no evento e confesso que era assim que me sentia, até encontrar duas crianças de laços coloridos que me acompanharam durante o resto da visita e que me ensinaram mais do que qualquer visita guiada por um arquiteto. Com aquele misto de sinceridade sem limites e inocência pura me deram uma aula sobre um evento que carregava princípios que também eram meus!


Depois de percorrer os 72 espaços, descobri que o tema da mostra era afetividade, tecnologia e sustentabilidade. TUDO a ver com o meu trabalho como consultora Marie Kondo. Por isso, resolvi compartilhar tudo que aprendi com as minhas maravilhosas guias mirins nesse texto.


Espero que seja fonte de muita inspiração para o seu planeta casa!


Transparência nos armários.


Um dos segredos das fotos do Pinterest sobre organização é retratar ambientes com itens expostos. Fica realmente bonito, mas objeto exposto é sinônimo de ter que tirar pó com muita frequência e, no caso de quem mora na praia, sinal de maresia corrosiva. Resumo: ninguém merece.


Para resolver essa questão, os arquitetos construíram armários de cozinha, guarda-roupas e até estantes com um vidro que é transparente, mas não tão transparente como uma cristaleira. É um meio-termo que usa os próprios objetos da casa como decoração ao mesmo tempo que protege do pó.




A amazônia é aqui.


Plantas estão em todos os lugares, mas as estrelas não são mais as suculentas e sim as folhosas, como samambaias, assim como ramos de lavanda e trigo. Podem ser frescos ou secos. Tem arquiteto que construiu um espacinho na sala, uma espécie de mini-jardim, para deixar as folhas caídas. Ah e se antes elas ficavam nos vasos, agora ocupam mesas e se transformaram até em porta-guardanapos!


Na cozinha, as folhagens ganham temperos como companhia e até uma berinjela! Um dos temas da casa desse ano é sustentabilidade, e as hortas urbanas são importantes para uma alimentação orgânica, saborosa e saudável.


Confesso que me senti a própria caipora no rolê.



Ex-bagunceira sincerona


Pra organização, as maiores novidades são na cozinha. Os espaços das casas estão diminuindo e se antes os mantimentos ocupavam os armários, agora eles ficam em gavetas, em potes embutidos.


Também já tem muita coisa vindo com os armários do quarto.

Pra ser sincera, eu gosto de divisórias, mas apenas as que não são fixas. Gavetas com divisórias fixas mais atrapalham do que ajudam, afinal cada um de nós tem uma quantidade diferente de peças.


Peço desculpas pelas fotos aqui, mas em alguns lugares eu não tinha espaço suficiente pra fazer uma foto com um ângulo melhor. Clica na imagem pra ver as outras.



Madeira, pedra e todos os acabamentos rústicos possíveis.


Madeira de todos os tipos, em todos os lugares. Eu e minhas guias-mirins ouvimos do arquiteto que troncos e galhos mudam o ambiente! É só pintar e colocar algumas peças juntas que elas dão um tchan em qualquer espaço. O conforto da casa de fazenda, daquela cidadezinha que não pega celular, sabe?


Os móveis não ficam de fora, mas se antes ela ficava no material, agora foi pro design. Pedaços de tronco de árvore viraram mesas pequenas e as mesas de centro foram substituídas por uma placa de madeira maior e bem baixa.


Junto disso, chegaram os cristais, que foram usados por alguns arquitetos e decoradores como luminária. A vontade era de roubar uma pra mim, mas a sanidade falou mais alto rs. Em casa você pode criar a sua, é só colocar uma vela dentro pra ambientes mais intimistas, ou prender uma lâmpada.


As pedras foram a maior novidade. Em vez do chão, elas viraram revestimento para cobrir paredes! Nem os quartos ficaram de fora. Um outro projeto usou o material que lembra construções do mundo antigo, (aquelas placas que os egípcios faziam e a gente só encontra no museu, sabe?) para revestir o banheiro e uma pedra beeeem rústica pra cozinha. Os tijolos viraram pia de banheiro! E o que eu mais gostei: a pedra do jardim que virou porta-bolsa.




SPARK JOY!


“Esse quarto dá até sono, mãe”, “Essa caixinha parece a do vovô”, “Olha (falando com a irmã) a gente pode colocar nossos desenhos na parede!” “Melhor usar essa rede de pesca de enfeite mesmo, assim não mata nenhum golfinho”, “Que música é essa mãe? Dá vontade de sair pulando, olha!” foram algumas das frases que crianças falaram durante a visita da Casa Cor.


Esse aconchego todo não era à toa. Itens que carregam a história do lugar onde vivemos, do que gostamos e de quem amamos estavam por toda a decoração:


  • A rede de pesca tão conhecida dos brasileiros agora habita a sala, as varadas e até se transformou em cobertura pra sacada.

  • Aquela mala bonita da avó agora mora no centro da sala, como mesinha, ou fica no guarda-roupa como organizador.

  • Os desenhos das crianças e a carta de amor trocada enquanto namorados ganharam molduras e enfeitam os quartos.

  • Aquela fibra trançada das cadeiras de balanço das avós viraram revestimento até de armário! E as cadeiras voltaram com tudo também!

  • No lugar dos edredons e mantas brancas, peludas ou cinzas, agora está o crochê e o tricô, feita pelas mãos de tantas brasileiras.


Uma casa cheia de história e aconchego traz alegria!




Economia. De gastos e de planeta.


Achei muito legal como as pias de todas as casas tinham sabão de coco e bucha vegetal em vez das amarelinhas que demoram anos pra se decompor, mas a novidade mesmo é uma geladeira da LG que tem porta de vidro e por cima uma porta simples de metal.

A solução economiza energia elétrica. Segundo minhas guias-mirins “é pra escolher o sabor do danone sem precisar ficar na friagem”







Ideias!


Pronto, depois de categorizar tudo, vou fazer uma parte aqui com apanhados que não tem classificação, mas que vou usar de inspiração com TODA CERTEZA.


Eu detesto cabideiro, mas eu AMEI a possibilidade de usá-lo no banheiro! Também achei muito fofo os barquinhos de brinquedo pendurados. Já a foto da baqueta é um defumador (ótimo pra colocar citronela e afugentar aqueles pernilongos que mais parecem dinossauros) e a última imagem é de um quarto de crianças com posts its que dizem coisas como: é criança, deixa brincar, deixa bagunçar! Eu acredito TANTO nisso! Por mais que eu ame organização, não podemos restringir a criatividade das crianças!


Deixa bagunçar! Depois a gente brinca de arrumar!









0 visualização

©2019 by Onde eu deixei.

+55 11 98518 0078